|    24 set 2018

A calorosa música do Norte

No dia 29 de setembro, nossa Orquestra traz para o palco da Sala Minas Gerais a Dinamarca com Nielsen, a Noruega com Grieg, a Suécia com Alfvén e a Finlândia com Sibelius.

Pekka_Halonen_-_Washing_on_the_Ice_-_Google_Art_Project

por Igor Reyner *

 

A música de concerto produzida nos países nórdicos a partir da segunda metade do século XIX teve como principal força motriz o desejo de seus compositores de forjar uma linguagem nacional que se distinguisse do romantismo tardio alemão. Nesse sentido, algumas das sinfonias do compositor dinamarquês Carl Nielsen oferecem um contundente exemplo, tanto pela temática quanto pelas inovações formais e de linguagem. No entanto, foi através dos quartetos de cordas que Nielsen iniciou sua vida composicional. Como era também violinista, beneficiou-se da ajuda de amigos para testar, nessa formação, diferentes ideias musicais. O terceiro quarteto, talvez seu quarteto mais maduro, foi executado publicamente pela primeira vez pelo Quarteto Høeberg, na Odd Fellows Mansion, em Copenhagen, em 4 de outubro de 1901. Seu terceiro movimento, Allegretto pastorale, apresenta um melodioso violino que se destaca na liderança dos demais instrumentos do conjunto.

 

Quase toda a obra do compositor sueco Hugo Alfvén consiste em música programática. A Rapsódia Sueca, não sendo exceção, tem por subtítulo “vigília de verão”, em referência tanto ao período do ano em que as noites são claras e curtas quanto às danças camponesas características dessa época. Baseada livremente em melodias folclóricas, a obra foi publicada em 1903 e é o resultado de ideias que se acumularam gradualmente durante os verões passados no arquipélago de Estocolmo entre 1892 e 1895. De acordo com Alfvén, ela descreve a mente e a natureza suecas, pois “pinta a escuridão de nossa natureza e o temperamento melancólico dos suecos”.

 

O mais famoso compositor finlandês, Jean Sibelius, tinha por princípio criar uma música moldada pelo temperamento nacional finlandês e não apenas por referências folclóricas. É através da música incidental, em obras como a Suíte Karelia, que tal princípio manifesta-se inicialmente com mais força. Derivada de uma obra composta por encomenda da Associação dos Estudantes de Viipuri, em 1893, para acompanhar uma série de quadros dramáticos contando a história da região de Carélia, dividida entre Rússia e Finlândia, a Suíte tem três movimentos. O Intermezzo, originalmente criado a partir de temas variados da obra, é conhecido principalmente pela marcha encabeçada pelos metais. A Ballade, inspirada no quarto quadro, evoca os devaneios do rei sueco Karl Knutsson ao ser entretido por menestréis. Finalmente, a Alla marcia importa – do segundo intermezzo da obra original – a força e o vigor que encerram a suíte.

 

Nome mundialmente associado à música nacionalista, Edvard Grieg encontrou nas miniaturas e danças uma eficiente forma de reinvenção musical e expressão nacional. Nos moldes livres de uma fantasia, as Danças Sinfônicas foram compostas “a partir de temas noruegueses” reunidos, em sua maioria, pelo compositor Ludvig M. Lindeman (1812-1887). O Allegro moderato e marcato é derivado do halling, dança popular norueguesa. O Allegretto grazioso também se inspira na mesma dança, explorando, porém, seus elementos mais líricos. O Allegro giocoso faz uso de uma melodia extraída de uma das danças primaveris da região de Åmot, na Noruega. Enfim, o Andante – Allegro molto e risoluto que encerra a peça remete a uma canção de humor popular no estilo de Hans E. Kinck (1865-1926), cuja letra é “você viu minha esposa, lá na montanha, na montanha? Chapéu preto, saia vermelha e uma perna maior que a outra…”, e utiliza em sua segunda seção a melodia de uma tradicional canção de casamento.

 

Assim como a Suíte Karélia, Finlândia foi concebida como música incidental. A obra foi composta originalmente em 1899, como finale do acompanhamento musical de quadros históricos dramatizados num evento em apoio ao direito de liberdade de expressão, durante o período de dominação russa da Finlândia. Originalmente intitulada “Finlândia desperta”, foi revisada em 1900 e publicada em 1901 com o título Finlândia, tornando-se o hino da luta finlandesa pela independência e, posteriormente, um símbolo nacionalista. Estruturado em três momentos, o poema sinfônico evoca, segundo o musicólogo James Hepokoski, o subjugo político do povo finlandês, o conflituoso despertar da consciência política e, finalmente, o movimento nacionalista que, num alusivo hino patriótico, saúda a liberdade.

 

* Pianista, Mestre em Música pela Universidade Federal de Minas Gerais e Doutor em Literatura pelo King’s College London.

 

[Ilustra esta página um recorte da pintura Lavando no gelo, do pintor finlandês Pekka Halonen (1865 – 1933). Ele foi um especialista em retratar as paisagens e as pessoas de seu país dentro da tradição romântica e em estilo realista.]

 

REFERÊNCIAS

Para ler
John H. Yoell – The Nordic Sound: Explorations into the music of Denmark, Norway, Sweden (Crescendo Publishing Company – 1974)

 

NIELSEN
Para ouvir
CD Carl Nielsen – String Quartets vol. 2 | The Young Danish String Quartet (Dacapo 6.220522 – 2008)

Para ler
Daniel M. Grimley – Carl Nielsen and the Idea of Modernism (Boydell Press – 2010)

Para assistir
Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=CBnlmA9ahDM
Casal Quartet: Felix Froschhammer, violin | Rachel Späth, violin | Markus Fleck, viola | Andreas Fleck, violoncello

 

ALFVÉN
Para ouvir
CD Hugo Alfvén – The Three Swedish Rhapsodies | Royal Stockholm Philharmonic Orchestra – Neeme Järvi, regente (BIS CD-725 – 1995)

 

SIBELIUS
Para ouvir
CD Sibelius – Complete Symphonies; Orchestral Works | Hallé Orchestra – Sir John Barbirolli, regente (Warner Classics – 2013 – 5 CDs)

Para ler
Andrew Barnett – Sibelius (Yale University Press – 2007)

Para assistir
Suíte Karelia
Radio Kamer Filharmonie – Michael Schønwandt, regente
Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=9nKtx5E5zlg

Finlândia
BBC Singers – BBC Symphony Orchestra – BBC Symphony Chorus – Sakari Oramo, regente
Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=fE0RbPsC9uE

Finlândia
Helsingin kaupunginorkesteri – Radion sinfoniaorkesteri – Chor des Bayerischen Rundfunks – Jukka-Pekka Saraste, regente
Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=qOSaT6U4e-8

 

GRIEG
Para ouvir
CD Grieg – Complete Music with Orchestra | Gothenburgo Symphony Orchestra – Neeme Järvi, regente (Deutsche Grammophon 0289 471 3002 4 – 2001 – 6 CDs)

CD Edvard Grieg & Jean Sibelius – Peer Gynt (highlights); Finlandia; Valse triste | Oslo Philharmonic Orchestra; Swedish Radio Symphony Orchestra – Esa-Pekka Salonen, regente (Sony Classical 88697720992 – 2011)

Para ler
Finn Benestad; Dag Schjulderup-ebbe – Edvard Grieg: The Man and the Artist (University of Nebraska Press – 1988)

Para visitar
www.griegmuseum.no

Para assistir
Orquestra Simfònica Ciutat d’Eivissa – Xavier Pagès i Corella, regente
Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=q8jWDpZ–d0&list=PL0u_mXViOFG43GJOmJkpFh2fNH2E7PtqD

Posts relacionados