Noites russas com um favorito de Tchaikovsky

Fabio Mechetti, regente
Dmitry Masleev, piano

|    Allegro

|    Vivace

RIMSKY-KORSAKOV
STRAVINSKY
TCHAIKOVSKY
A noiva do Czar: Abertura
Sinfonia nº 1 em Mi bemol maior, op. 1
Concerto para piano nº 1 em si bemol menor, op. 23

Fabio Mechetti, regente

Natural de São Paulo, Fabio Mechetti é Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmônica de Minas Gerais desde sua criação, em 2008. Recentemente, tornou-se o primeiro brasileiro a ser convidado a dirigir uma orquestra asiática, sendo nomeado Regente Principal da Filarmônica da Malásia. Foi Residente da Sinfônica de San Diego, Titular das sinfônicas de Syracuse, Spokane e Jacksonville, sendo agora Regente Emérito das duas últimas. Foi Regente Associado de Mstislav Rostropovich na Sinfônica Nacional de Washington. Além de uma sólida carreira nos Estados Unidos e no Brasil, já conduziu em países como México, Peru, Venezuela, Nova Zelândia, Espanha, Japão, Escócia, Finlândia, Canadá, Suécia e Itália. Venceu o Concurso Internacional de Regência Nicolai Malko. Mechetti possui títulos de mestrado em Composição e em Regência pela Juilliard School.

Uma das jovens revelações do piano, Dmitry Masleev vem estabelecendo sua carreira profissional com apresentações elogiadas pela crítica e muito bem recebidas pelo público. Vencedor do Concurso Internacional Tchaikovsky de 2015, apresentou-se recentemente com a Filarmônica e a Sinfônica de Munique, além de ter participado de importantes festivais na Alemanha e na França. Em janeiro de 2017, Masleev fez seu aguardado début em recital no Carnegie Hall, onde interpretou um programa com Scarlatti, Beethoven, Prokofiev, Rachmaninov e Liszt, em uma performance que o jornal New York City Informer chamou de “vívida e propulsora”. Nascido e criado em Ulan-Ude, cidade da Rússia siberiana próxima à fronteira com a Mongólia, Masleev estudou no Conservatório de Moscou e na Academia Internacional de Música no Lago de Como. Recentemente, apresentou-se em recitais com o também virtuoso pianista russo Boris Berezovsky.

Programa de Concerto

Um toque imperativo de quatro trompas em uníssono, em quatro notas, contrapostas por poderosos acordes da orquestra, preparam o ouvinte para o célebre tema da mais popular obra do gênero, reconhecida como o “concerto para piano por excelência”. Ao longo de sua vida, Tchaikovsky escreveu três concertos para piano e orquestra, sendo o último incompleto, mais o Concerto-fantasia. Inspirado no virtuosismo do discípulo Sergei Taneyev, finalizou o Concerto nº 1 em 1874 e dedicou-o ao pianista Nikolai Rubinstein, fundador do Conservatório de Moscou (hoje Conservatório Tchaikovsky). Rubinstein, todavia, não recebeu bem a homenagem e disse que a peça era “de difícil execução” e “absolutamente sem valor”, recomendando que fosse jogada fora ou radicalmente reescrita. Decepcionado, Tchaikovsky não mudou uma única nota de sua obra, mas trocou a dedicatória, redirecionando-a ao grande regente Hans von Bülow, discípulo e genro de Franz Liszt. Von Bülow estreou a obra em Boston, Estados Unidos, em 1875, e mais tarde na Alemanha, conferindo ao concerto o status de obra-prima cosmopolita e sucesso absoluto que mantém até hoje.

22 mar 2018
quinta-feira, 20h30

Sala Minas Gerais

23 mar 2018
sexta-feira, 20h30

Sala Minas Gerais
Quero ser lembrado deste concerto.
adicione à agenda 22/03/2018 8:30 PM America/Sao_Paulo Noites russas com um favorito de Tchaikovsky false DD/MM/YYYY