A face (quase) romântica de Mozart

Fabio Mechetti, regente
Barry Douglas, piano

|    Allegro

|    Vivace

BERLIOZ
MOZART
RACHMANINOV
Os Troianos: Caçada real e tempestade
Concerto para piano nº 20 em ré menor, K. 466
Sinfonia nº 3 em lá menor, op. 44

Fabio Mechetti, regente

Natural de São Paulo, Fabio Mechetti é Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmônica de Minas Gerais desde 2008, ano de sua criação. Em 2014, ao ser convidado para ocupar o cargo de Regente Principal da Filarmônica da Malásia, tornou-se o primeiro brasileiro a dirigir uma orquestra asiática. Foi Residente da Sinfônica de San Diego, Titular das sinfônicas de Syracuse, Spokane e Jacksonville, sendo agora Regente Emérito das duas últimas. Foi Regente Associado de Mstislav Rostropovich na Sinfônica Nacional de Washington. Além de uma sólida carreira nos Estados Unidos e no Brasil, já conduziu em países como México, Peru, Venezuela, Nova Zelândia, Espanha, Japão, Escócia, Finlândia, Canadá, Suécia e Itália. Mechetti é vencedor do Concurso Internacional de Regência Nicolai Malko. Possui títulos de mestrado em Composição e em Regência pela Juilliard School.

A consolidação da carreira internacional de Barry Douglas tem início com a Medalha de Ouro na Competição Internacional Tchaikovsky de 1986, em Moscou. Como diretor artístico da Camerata Irlanda e do Festival Clandeboye, o músico celebra permanentemente sua herança irlandesa mantendo, ao mesmo tempo, uma agenda intensa de concertos ao redor do mundo. Douglas é um artista exclusivo do selo independente Chandos, e recentemente completou a gravação da obra completa para piano solo de Brahms. Barry Douglas recebeu a Ordem do Império Britânico (OBE), na Lista Honorária do Ano Novo de 2002, por seus serviços à música.

Programa de Concerto

Os Troianos: Caçada real e tempestade | BERLIOZ

Durante anos, Hector Berlioz adiou a composição de uma vasta ópera como Os Troianos. O compositor não via dificuldade na adaptação para expressão musical do tema: lidar com a epopeia Eneida, de Virgílio, era, como explicou em carta, “a parte mais fácil da minha tarefa. Eu passei toda a minha vida com essa tribo de semideuses e eu os conheço há tanto tempo que comecei a sentir que eles também me conhecem”. O problema era, no entanto, de outra ordem. Em sua biografia, Berlioz afirmou: “meu sangue ferve só de imaginar encontrar novamente aqueles obstáculos sem sentido à montagem de tal trabalho – coisas pelas quais eu e outros compositores temos passado diariamente ao escrever para a Ópera de Paris”. O encorajamento definitivo veio da Princesa Carolina de Sayn-Wittgenstein, com quem o compositor Franz Liszt teve um relacionamento amoroso. Lenta e deliberadamente, a princesa levou Berlioz ao ponto de empreender a nova ópera sobre um “sujeito grandioso, magnífico e profundamente comovente”. Uma vez iniciada, a criação de Os Troianos foi realizada com tal propósito que, longe de sugá-lo como imaginava, deu a Berlioz um novo vigor. Começado em maio de 1856, o libreto completo foi enviado à princesa em julho do mesmo ano. A partitura foi completada em sete de abril de 1858. Dedicada a Virgílio e também a Sayn-Wittgenstein, cuja admiração pelo trabalho de Berlioz fica evidente em Lettres à la princesse [Cartas à Princesa], publicação que revela a vasta troca de correspondência entre o compositor e sua entusiasta.

11 de fevereiro de 1785 foi uma sexta-feira ocupada para Wolfgang Amadeus Mozart. Além de lidar com burocracias na Sociedade de Compositores de Viena, às dezoito horas houve uma apresentação que selaria a estreia de um novo concerto, copiado às pressas pelo compositor. Como se não fosse bastante, no meio do caminho, às 13h, Leopold, o pai de Mozart, chegou a sua casa com um amigo, para uma visita de dez semanas. Estreia daquela noite, o Concerto para piano nº 20 “era magnífico”, como revela carta do pai com o relato daquele dia. Tal informação fora endossada por Haydn em visita aos Mozarts (pai e filho): “o seu filho é o maior compositor que eu conheço, pessoalmente ou por reputação; ele tem estilo e, além disso, o maior conhecimento possível da ciência da composição. O opus 20 é um dos dois únicos Concertos para piano de Mozart escritos em modo menor. Inquietante e perturbadora, a peça revela um estilo completamente diferente da sua obra anterior, o Concerto para piano nº 19 em Fá maior, K. 459, e também de sua realização posterior, o Concerto para piano nº 21 em Dó maior, K. 467.

A Sinfonia nº 3 em lá menor foi composta por Rachmaninov após sua primeira viagem aos Estados Unidos, em 1909. A obra estreou em novembro de 1936, na Filadélfia, sob a regência de Leopold Stokowski. Ela é bastante demonstrativa do estilo final de Rachmaninov, quando sua linguagem, mantendo-se sempre pessoal e anacronicamente romântica, entretanto se moderniza pela ciência dos timbres orquestrais e pelo senso admirável dos detalhes. A sinfonia divide-se em três movimentos e utiliza uma orquestra muito grande. No entanto, o compositor priorizou a diversificação das sonoridades sobre os efeitos de massa. Desde a primeira apresentação, em 1901, com o próprio compositor ao piano, a obra obteve enorme sucesso, marcando o início de novo e frutuoso período criativo. A partir de sua Terceira Sinfonia, Rachmaninov fez muitas e extensas turnês, temporadas na Alemanha e na Itália, consolidando a reputação de pianista inigualável, o Liszt do século que se iniciava.

baixar programa

21 mar 2019
quinta-feira, 20h30

Sala Minas Gerais
compre seu ingresso

Estudantes, maiores de 60 anos, jovens de baixa renda entre 15 e 29 anos e pessoas com deficiência (e acompanhante) têm direito a meia-entrada.
Os ingressos para o setor Coro (46 reais) serão comercializados somente após a venda dos demais setores.

O programa deste concerto foi impresso com papel doado pela Resma Papeis.

|    mais informações sobre ingressos

22 mar 2019
sexta-feira, 20h30

Sala Minas Gerais
compre seu ingresso

Estudantes, maiores de 60 anos, jovens de baixa renda entre 15 e 29 anos e pessoas com deficiência (e acompanhante) têm direito a meia-entrada.
Os ingressos para o setor Coro (46 reais) serão comercializados somente após a venda dos demais setores.

O programa deste concerto foi impresso com papel doado pela Resma Papeis.

|    mais informações sobre ingressos