Um lírico recomeço – filho

Fabio Mechetti, regente
Neto Bellotto, contrabaixo

SCHUBERT
BOTTESINI
BEETHOVEN
Rosamunda: Abertura, D. 644
Concerto para contrabaixo nº 1 em fá sustenido menor
Sinfonia nº 5 em dó menor, op. 67

Fabio Mechetti, regente

Natural de São Paulo, Fabio Mechetti é Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmônica de Minas Gerais desde 2008, ano de sua criação. Em 2014, ao ser convidado para ocupar o cargo de Regente Principal da Filarmônica da Malásia, tornou-se o primeiro brasileiro a dirigir uma orquestra asiática. Foi Residente da Sinfônica de San Diego, Titular das sinfônicas de Syracuse, Spokane e Jacksonville, sendo agora Regente Emérito das duas últimas. Foi Regente Associado de Mstislav Rostropovich na Sinfônica Nacional de Washington. Além de uma sólida carreira nos Estados Unidos e no Brasil, já conduziu em países como México, Peru, Venezuela, Nova Zelândia, Espanha, Japão, Escócia, Finlândia, Canadá, Suécia e Itália. Mechetti é vencedor do Concurso Internacional de Regência Nicolai Malko. Possui títulos de mestrado em Composição e em Regência pela Juilliard School.

Um dos principais nomes da nova geração de contrabaixistas brasileiros, Neto Bellotto desenvolve hoje um importante papel na literatura do instrumento por meio de seu trabalho como instrumentista, arranjador e compositor. Desde 2016 atua como Contrabaixo Principal da Filarmônica de Minas Gerais, orquestra da qual é membro desde 2010. É fundador e diretor artístico do quinteto de contrabaixos DoContra e, a partir de 2011, passou a colaborar também com a Orquestra Ouro Preto. Dentro de sua trajetória apresentou-se como solista em diversas orquestras profissionais no Brasil, incluindo a Filarmônica de Minas Gerais, com a qual interpretou duas obras de Giovanni Bottesini – o Concerto para contrabaixo nº 2 e o Gran duo concertante, junto ao violinista Rommel Fernandes. Foi professor e músico convidado da 11ª Semana de Música de Ouro Branco.

Programa de Concerto

Embora os muitos esboços da Quinta Sinfonia datem já do início de 1804, Beethoven trabalhou assiduamente na obra apenas em 1807 e terminou a composição no início de 1808. Foi executada, pela primeira vez, no dia 22 de dezembro de 1808, no Theater an der Wien, por um grupo de músicos recrutados para a ocasião, sob a regência do próprio Beethoven. Nesse célebre concerto em que foram estreadas várias obras importantes e longas, Beethoven ainda sentou-se ao piano para uma série de improvisações.

Quero ser lembrado deste concerto.
adicione à agenda 05/03/2021 8:30 PM America/Sao_Paulo Um lírico recomeço – filho false DD/MM/YYYY