Sobre a Filarmônica

Em 21 de fevereiro de 2008, músicos do Brasil e de outras partes do mundo subiam ao palco para realizar o concerto inaugural da Filarmônica de Minas Gerais. Juntos, deram vida à Sinfonia nº 9 de Beethoven, conduzidos pelo maestro Fabio Mechetti, desde então à frente da Orquestra, como Diretor Artístico e Regente Titular. Com excelência artística e vigorosa programação, a Filarmônica tornou-se referência no Brasil e vai conquistando seu espaço internacionalmente.

 

Conheça mais sobre a trajetória da nossa Orquestra:

Apresentações

Belo Horizonte é a cidade da Filarmônica, onde ela se apresenta regularmente em séries de assinatura – Allegro, Vivace, Presto, Veloce e Fora de Série –, interpretando grandes obras do repertório sinfônico.

Tendo a aproximação com novos ouvintes como um de seus nortes artísticos, a Orquestra também traz à cidade uma sólida programação gratuita ou a preços populares – são os Concertos para a Juventude, os Clássicos na Praça e os Concertos de Câmara. Para as crianças e adolescentes, a Filarmônica dedica os Concertos Didáticos, em que mostra os primeiros passos para apreciar a música erudita.

Festival Tinta Fresca

Desde 2008, o Festival Tinta Fresca fomenta a criação musical sinfônica entre compositores brasileiros. No cerne do Festival está a troca de experiências entre nomes consolidados da cena nacional, com jovens em busca de sua própria voz na criação artística. O projeto culmina na encomenda de uma peça ao vencedor de cada edição para ser estreada em temporada futura da Orquestra.

Laboratório de Regência

O Laboratório de Regência é uma iniciativa pioneira no país que possibilita a jovens regentes brasileiros se aperfeiçoarem junto ao maestro Fabio Mechetti, em aulas técnicas e ensaios, culminando com a oportunidade de conduzir a Orquestra em concerto aberto ao público.

Gravações

Da parceria com o selo Naxos, nasceram álbuns dedicados a Villa-Lobos: The Guitar Manuscripts volumes 1, 2 e 3. A Filarmônica também lançou um álbum independente com a Sinfonia nº 9, “A Grande” de Franz Schubert. A Orquestra gravou ainda a trilha sonora de Dança Sinfônica (2015), composta por Marco Antônio Guimarães (Uakti) para o espetáculo comemorativo dos 40 anos do Grupo Corpo. Pelo Selo Sesc, gravou obras de Nepomuceno e Guarnieri com a pianista Cristina Ortiz.

Cidades mineiras visitadas

Pegar a estrada rumo ao interior de Minas Gerais está na gênese da Filarmônica. Desde 2008, mais de 50 cidades receberam a Orquestra, de Norte a Sul, passando também pelas regiões Leste, Alto Paranaíba, Central e do Triângulo.

Cidades brasileiras visitadas

A Filarmônica já percorreu os principais centros artísticos do Brasil, entre eles Belém, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Natal, Paulínia, Recife, Salvador e Porto Alegre, além de visitar frequentemente o Rio de Janeiro e São Paulo.

Turnê internacional

O ano de 2012 marcou a estreia internacional da Filarmônica. A Orquestra realizou cinco concertos na Argentina e no Uruguai, incluindo duas apresentações com ingressos esgotados no prestigioso Teatro Colón em Buenos Aires.

Outras apresentações

  • Festival Internacional de Campos do Jordão (edições 2008 a 2014)
  • Festival Internacional de Juiz de Fora (edições 2008 a 2014)
  • Temporada Osesp/Sala São Paulo (2010 e 2013)
  • Festival Villa-Lobos (2012)
  • Concertos Internacionais da Sala Cecília Meireles (2012)
  • Rio Folle Journée (2009)

Alguns solistas e regentes convidados pela Filarmônica

Alisa Weilerstein
Alban Gerhardt
Antonio Meneses
Arnaldo Cohen
Augustin Hadelich
Barry Douglas
Benedetto Lupo
Chee-Yun
Cristina Ortiz
Conrad Tao
Daniel Binelli
Daniel Müller-Schott

Denise de Freitas
Eliane Coelho
Fabio Zanon
Isaac Karabtchevsky
Jennifer Frautschi
John Neschling
Johannes Moser
José Feghali
Joshua Bell
Kazuyoshi Akiyama
Krzysztof Penderecki
Kyoko Takezawa

Leon Fleisher
Lilya Zilberstein
Luíz Filíp
Marcelo Lehninger
Markus Groh
Maximiano Valdés
Mei-Ann Chen
Nelson Freire
Nicola Benedetti
Pascal Rogé
Paulo Szot
Philippe Quint

Ray Chen
Rachel Barton Pine
Ricardo Castro
Roberto Díaz
Roberto Minczuk
Sergei Nakariakov
Shlomo Mintz
Sonia Rubinsky
Stefan Sanderling
Vadim Gluzman
Vladimir Feltsman
Yoav Talmi

Prêmios

  • Troféu JK de Cultura e Desenvolvimento de Minas Gerais (2016 – Melhor Orquestra e Melhor Regente)
  • Grande Prêmio CONCERTO (2015)
  • Melhor Grupo Musical Erudito pela Associação Paulista de Críticos de Artes, APCA (2010)
  • Carlos Gomes de Melhor Orquestra Brasileira (2012)
  • Carlos Gomes de Melhor Regente Brasileiro para o maestro Fabio Mechetti (2009)