Clémence Boinot

Harpa   |   Principal

Clémence Boinot apaixonou-se pela harpa aos cinco anos e iniciou os estudos do instrumento sob orientação de Isabelle Lagors em sua cidade natal, Cergy-Pontoise, na França. Aos 20 anos ingressou na Haute École de Musique de Genebra e, orientada por Florence Sitruk, concluiu o bacharelado em 2013. Possui mestrado em Pedagogia e em Soloist Performance. Ingressou na Orquestra Filarmônica de Minas Gerais em 2017 como Harpista Principal.

Paralelamente aos estudos, realizou música de câmara e foi membro-fundadora do grupo Ensemble Caravelle, premiado na categoria Music and Stage Art pelas Universidades de Alta Especialização do Oeste da Suíça.

Clémence apresentou-se em muitas salas de concerto, desde novos espaços, como Sala Santa Cecilia em Roma, Opera di Firenze, Philharmonie de Paris e Sala Minas Gerais; salas tradicionais como Theatro Municipal do Rio, Victoria Hall de Genebra e Abadia de Romainmôtier; e em espaços atípicos transformados, como um estábulo, uma usina e um abrigo antiaéreo.

Em 2020, teve a possibilidade de retomar suas atividades como professora, parte fundamental da sua prática musical. Com o maior entusiasmo, Clémence participou da Academia Virtual Filarmônica, encontrando jovens harpistas brasileiros e acompanhando o desenvolvimento artístico de cada um.