Tudo o que reluz

28 e 29 de setembro 2017, das 19H30 às 20H
Sala de Recepções
Palestrante: Érico Fonseca

ir para a página deste programa

Uma profusão de estilos musicais foi criada no século XX. São de 1906 as Oito canções populares russas de Liadov, uma visão de sua terra. De 1935 vem a Sinfonia nº 1 de William Walton, um mergulho em suas histórias mais íntimas. Feita para o trompete brilhar, trazemos o Concerto escrito por Henri Tomasi em 1948. É para falar principalmente desta última obra que recebemos o nosso músico Érico Fonseca, que também nos dará um panorama sobre o dinamismo sonoro dos instrumentos da família dos metais.

 

Na image, Henri Tomasi, segundo da esquerda para a direita, no ensaio geral da ópera Don Juan de Manara, de Eugene Goossens, em Munique (1956).

Érico Fonseca

Natural de Nova Friburgo, Érico graduou-se em Trompete e Pedagogia Musical no Conservatoire de Fribourg, Suíça, e é Mestre em Práticas Interpretativas pela Haute-école de Musique de Suisse Romande. Aluno de Jean-François Michel, fez masterclasses com André, Hardenberger, Agnas, Herseth, Masseurs, Stockhausen e Friedrich. Foi primeiro trompete da Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem, participou das sinfônicas de Biel e de Berna e foi solista das orquestras de Câmara de Praga e Sinfônica de Argaau. Segundo lugar no Jeunesses Musicales na Chaux-de-Fonds, vencedor no Yamaha Foundation for Europe e finalista no Yamaha Trumpet Contest. Foi professor no Conservatoire de Fribourg e academista da Sinfônica da Ópera de Zurich. Atualmente é Principal Associado da Filarmônica de Minas Gerais e professor da Universidade Federal de Ouro Preto.