|    4 jun 2020

Maestro indica: “Prelúdio para ‘A tarde de um fauno’” de Debussy

Em sua maioria, as revoluções são agitadas, provocadoras, intensas e até violentas. Mas algumas delas ocorrem da maneira mais sutil e imperceptível. A “revolução” dos direitos humanos de Martin Luther King, por exemplo, ou Gandhi, na Índia; ambos pregavam uma ruptura do status quo através da paz. Na música temos também bons exemplos. Berlioz e Stravinsky romperam barreiras de maneira imperdoável. Mas, quem diria que a música do século XX teria início no som mais terno e convidativo de uma só flauta? Foi assim que, em 1894, a música para um balé de Nijinsky composta por Claude Debussy veio abrir as portas de uma nova era para a linguagem musical.


|    26 Maio 2020

Maestro indica: “O cavaleiro da rosa” de Richard Strauss

Poucos compositores na história da música foram capazes de combinar fecundidade criativa com uma qualidade ímpar em suas produções, como Richard Strauss. Strauss escreveu muito, tanto em número de obras compostas, como em notas escritas fisicamente. Confortável tanto no campo operístico quanto sinfônico, Strauss nos deixou alguns dos exemplos mais marcantes dessa genialidade que revela domínio técnico e incontida emoção, como na ópera O cavaleiro da rosa.


|    20 Maio 2020

Maestro indica: o “Quarteto nº 14” de Beethoven

Ao contrário do que se espera de pessoas afligidas pela solidão, pela falta de reconhecimento e pela desesperança, Beethoven continuava a criar, a buscar caminhos, organizando suas ideias de maneira a expressarem profundos sentimentos e, ao mesmo tempo, convicções estéticas e artísticas de um indivíduo consciente de sua genialidade e da sua capacidade e necessidade de criar.


|    13 Maio 2020

Maestro indica: a Chacona da “Partita em ré menor” de Bach

Bach tinha a genial capacidade de buscar, nas estruturas formais da música, fonte de inspiração para canalizar suas ideias estéticas e expressivas. Nesta semana, nosso diretor artístico e regente titular, Fabio Mechetti, destaca a “Partita em ré menor” de Bach, escrita para violino solo.


|    6 Maio 2020

Maestro indica: “Um réquiem alemão” de Brahms

Dentre os vários réquiens disponíveis, quase todos eles obras-primas dentro dos opus de grandes compositores, Um réquiem alemão se isola, talvez ao lado do Réquiem de Fauré, como um réquiem não para os que se vão, mas para os que ficam. Contrariamente à tristeza, inconformidade, muitas vezes raiva, mostradas nos réquiens que celebram os mortos, este de Brahms fala diretamente aos vivos, refletindo sobre a importância da vida terrena, mas nos imbuindo de um sentimento de paz e resignação. Dentro de sua simplicidade de escrita e do talento excepcional que Brahms tinha em se utilizar de recursos econômicos para expressar um máximo de emoções, o Réquiem Alemão é uma demonstração da música enquanto a mais poderosa das manifestações humanas.


|    30 abr 2020

Maestro indica: a “Sonata ao Luar” de Beethoven

A famosa Sonata ao Luar (nº 14) de Beethoven mostra uma disciplina harmônica que valoriza as conquistas tonais do Classicismo, ao mesmo tempo que revoluciona as “regras” da época no que tange à organização formal.


|    22 abr 2020

Maestro indica: a “Sinfonia Fantástica” de Berlioz

A “Sinfonia Fantástica” é sem dúvida uma das grandes obras-primas não só em música, mas em todas as artes, pela sua originalidade, individualidade e influência nas gerações de compositores que se seguiram. Nas mãos de um regente que também é sinônimo de individualidade, espontaneidade e imaginação, ao lado de uma orquestra que representa toda uma tradição da música francesa, o resultado é excepcional. Assim, escolhi como exemplo de obra-prima em execução a versão de Leonard Bernstein com a Orquestra Nacional da França.


|    16 abr 2020

Maestro indica: a “Sinfonia Eroica” de Beethoven

O gênio de Beethoven com a força de Abbado. Na “Eroica”, encontramos a desesperança expressa na marcha fúnebre do segundo movimento e o otimismo contagiante de seu finale. Aqui, Beethoven se mostra musicalmente como o herói que iria ditar os parâmetros que definiriam a música ocidental dali pra frente.